A vida de cada um é desenhada por histórias nunca escritas, mas que ficam enraizadas no tempo dando forma ao destino e ao caminho percorrido. Desta forma, somos um retrato de nossa vida, que consumimos em goles, sem muitas vezes, ter a oportunidade de subir ao palco para dividir nossos sentimentos e andanças.

Contar estas histórias é perpetuar no coletivo uma parte de nós.